Blogger Widgets

Ela acordou com um sorriso nos lábios. Rabiscou algumas sílabas e saiu apressada com seu café na mão direita, para dar sorte. Cumprimentou o porteiro e correu até o ponto marcado. Viu no relógio que se adiantara, 7:30 em ponto ele combinara. Beija-flores no canteiro da vizinha, uma menina exibida e exigente caminha na calçada e um cachorro de rua pede comida. O semáforo abre e os olhos de Amanda fecham. Que idiotice a sua acreditar numa promessa feita há tantos anos! Óbvio que ele esquecera. Patética, infantil e azeda.

Ele não dormiu por causa de uma maldita ideia. Tentou ler, mas não conseguiu então se contentou em olhar para a janela da vizinha. Por algum motivo desconhecido ela não estava. A estranha sempre molhava três vezes a bolacha no leite as 7:30. Pelos nos azulejos do banheiro, flores amareladas na mesa da sala e a ração canina está em falta. Ele lentamente sai, pega um táxi e olha no bilhete amarrotado: rua das amoras.
Óbvio que ela lembraria.
Abóbora, jabuticaba e uva verde.

Ela sorriu quando o viu.
Ele se lembrou da ideia.
Ela entregou uma carta.
Ele sorriu amarelo.
Ela se lembrou das bolachas.

O semáforo fecha.

0 Comentários:

Oi, gente! Este espaço é dedicado à vocês! Opiniões, críticas e sugestões sobre o post ou blog são publicados aqui. Se você não tem um blog, pode comentar pela opção Nome/URL. Também sinta-se à vontade para entrar em contato comigo pelo priscilandreza@gmail.com :) Beijos!