Blogger Widgets

Cair, levantar, cair e levantar de novo!



Ei! Você aí que está assustado com as dores do mundo, vem aqui! Senta do meu lado que vou te explicar uma coisa: a vida é feita de ganhos e perdas. Entendeu? Sei que não somos educados para perder e lidar com a dor. Somos orientados para sorrir, acenar e agradecer pelas medalhas, mas o outro lado da moeda também existe. Dias de tristezas, dores, perdas e choros fazem parte da jornada de cada um e isso não significa que você fracassou na trajetória. Caiu? Levanta, põe um band-aid no joelho e continue a caminhar. Errar é humano já dizia o poeta e eu assino em baixo, você vai errar mais vezes. O importante não é o acerto e sim o aprendizado durante a aventura.  Pensa um pouco, não seja tão extremista, somente porque todos os dias não são de sol não quer dizer que a sua vida é nublada por completo. Se não existisse os dias maus como identificaria os bons?

Surpreso com a novidade? É. Não tem nada de errado contigo nem comigo. A vida de todos é uma montanha russa, mesmo. Parece mentira porque o convencional é desfilar por aí com o nariz arrebitado, acenar com as unhas feitas e sorrir com os dentes de porcelana. Mas sabe, não é vergonhoso mostrar que hoje não foi um dia tão bom assim. Hoje você não deu conta do recado. Hoje está muito cansado para responder: tudo bem.  Menos perfeição e mais humanismo, por favor! Sorrir na sala e chorar no quarto não está com nada. Larga desta máscara. Quem você quer enganar?

Não estou aqui para condenar, mas para informar que não há nada de errado com você (repito, porque quero que decore) que se machuca, esperneia e perde as esperanças. O sofrimento não é eterno. Não, a sua vida não acabou. Os erros produzem reflexão, que produz aprendizado, que produz experiência e finalmente você pode ajudar o outro que está passando pela mesma situação que você passou. Porém, somente se você quiser. E é aí que está a mágica do negócio. Porque no fundo a intenção é um ajudar o outro. Pessoas se tratando como irmãos. Não seria lindo? Depende de você, mais precisamente da sua escolha de se tornar um cidadão amargurado que sofreu muito na vida e não aprendeu nada ou um sábio que aprendeu a sorrir com os arranhões. Enquanto você pensa aí eu vou lá viver e já volto, ou melhor, vem comigo! Me dá a mão e vamos juntos para a próxima aventura que é esta vida.