Blogger Widgets

Escolha ter uma feliz Páscoa


Páscoa é tempo de renovação. Segundo o dicionário Aurélio, renovação significa atualização, restauração, reforma, mudança para melhor e confirmação. Bom, aproveitando a data resolvi fazer uma faxina mental e física do que e de quem eu quero na minha vida. Feriados eu gosto de aproveitar para acalmar a mente e pensar sobre como eu venho conduzindo a minha caminhada. Às vezes na agitação do dia a dia acabo fazendo coisas porque é preciso, sem verificar para o que servem e quais escolhas estou tomando e para onde elas estão me levando.

Eu sei, você já decorou de tanto que escrevo, mas vou repetir para caso tenha passado batido em outros textos: assuma as consequências, quase tudo na vida a gente escolhe, exclua da lista acidentes e doenças, alguns desses também são escolhas, mas enfim chamo a atenção para a responsabilidade da coisa. Porque toda escolha tem uma consequência e assumir, é digno de um ser humano adulto. Muitas vezes dói muito e é mais fácil culpar ao acaso, ao destino, a lei de Murphy e o outro, mas se você já tem mais de 18 anos, meus parabéns considere-se uma pessoa de maior e com total responsabilidade por seus atos.

Quando eu era criança e eu me machucava por alguma escolha mal feita como enfiar o dedo na tomada, descer o morro de carrinho de rolimã, provocar o cachorro do vizinho ou brigar com a menina dois anos mais velha que eu. Era só eu abrir o berreiro que os meus pais vinham me acalmar. Assim desde cedo assimilei que chorando ganhava o que eu queria: afeto e o meu mundinho ficava calmo outra vez. Logo na adolescência desenvolvi a mania de bater e estragar coisas quando algo dava errado, meus pais não deixaram eu ir na festinha da Zezinha batia a porta do quarto, Pedro não quis ficar comigo saia batendo o pé no chão, tirei zero na prova de física rasgava o caderno. E por um bom tempo isso funcionou, algum amigo vinha perguntar o que aconteceu e eu me sentia aliviada, culpava meus pais, professores, Pedro e o que viesse a mente.

Mas eu cresci e tcharã, agora é só minha culpa o que acontece agora a responsabilidade de minhas atitudes é simplesmente minha. Simples assim. A realidade pode ser complicada, mas sempre temos escolhas, talvez em alguma situação todas sejam ruins, mas ainda sim você pode escolher a menos ruim. E claro, que ainda podemos contar com os pais, companheiros, amigas para nos ajudar nas tomadas de decisão. Mas, não se esqueça que no final é você consigo mesmo prestando contas do que viveu e do que deixou de viver. E aí? Quais foram as suas escolhas hoje?

3 Comentários:

Oi, gente! Este espaço é dedicado à vocês! Opiniões, críticas e sugestões sobre o post ou blog são publicados aqui. Se você não tem um blog, pode comentar pela opção Nome/URL. Também sinta-se à vontade para entrar em contato comigo pelo priscilandreza@gmail.com :) Beijos!