Blogger Widgets

Onde está seu namorado?


Ontem foi dia de almoçar com a família como todos os domingos, ou seja, foi o dia para ouvir várias perguntas e comentários desagradáveis dos parentes referente ao fato de eu ser solteira.

- Onde está o namorado?
- Quando vai casar?
- Sabia que eu com a sua idade já tinha três filhos.
- Você é muito exigente, assim vai ficar para a titia.

Tios, avós, primos mais velhos que eu amo, mas minha paciência tem limite. Por que as pessoas não cansam de perguntar sobre relacionamentos? Ok, tenho 25 anos e sou solteira. Não sou nenhuma ET por isso ou sou?

Indignada, depois de me entupir de bolo de chocolate e cappuccino no café da tarde, ligo para uma amiga para desabafar. Será que sou tão exigente como dizem? Ela me responde que não, que sou uma mulher linda, inteligente e engraçada o que um homem poderia querer mais? Depois discutimos à falta de homem no mercado e chegamos na seguinte constatação: existem quatro tipos de homens aqui em Joinville:  os casados, os homossexuais, os malas e os que não querem nada com nada. Ficamos na esperança desses últimos resolverem casar algum dia. Desligo o telefone me sentindo compreendida, mas ainda inquieta.

Que a geração Y é mais exigente do que a X, eu não tenho dúvidas, conquistamos o emprego dos sonhos (ou estamos à caminho), temos apartamento próprio (ou financiado), carro e temos amigas divertidas. Será que temos espaço para a alma gêmea? “Antes sozinha do que mal acompanhada” é o mantra do happy hour na quinta-feira. Mas será que essa frase que já me pareceu certíssima não está enrustida por uma expectativa inalcançável do cara perfeito?

Acreditar na metade da laranja é como acreditar no Papai Noel, somos inteiras, nada mais cafona do que ser metade. Estamos sozinhas porque não existem homens interessantes em Joinville ou estamos sozinhas por que queremos? E se queremos, conseguimos falar isso em voz alta depois dos 21 anos? Ou pior, conseguimos admitir que ser solteira é uma escolha em pleno sábado à noite assistindo comédia romântica e comendo pipoca, quando não se tem mais amigas solteiras para sair? E por que pessoas em pares parecem ser mais felizes, saudáveis e bonitas?  

6 Comentários:

  1. "existem quatro tipos de homens aqui em Joinville: os casados, os homossexuais, os malas e os que não querem nada com nada" kkkkkkkkkk . Os fundamentos da PNL dizem que : Não existem coisas como amor, paixão, excitação, química, atração, timidez, inibição,
    medo. São apenas processos mentais. Eles podem ser ligados e desligados a qualquer momento, um dia o gatilho sera ativado, não é um questão de escolha.

    ResponderExcluir
  2. Nada como a família para nos deixar PIRANDO com isso rs
    Não é pecado ser solteira não =)

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Tudo o que se afirma a 2, parece ter maior crédito. (Também pesquiso o comportamento humano) ;)

    ResponderExcluir

Oi, gente! Este espaço é dedicado à vocês! Opiniões, críticas e sugestões sobre o post ou blog são publicados aqui. Se você não tem um blog, pode comentar pela opção Nome/URL. Também sinta-se à vontade para entrar em contato comigo pelo priscilandreza@gmail.com :) Beijos!