Blogger Widgets

Incondicionalmente


Por muito tempo eu tive medo de te perder. Eu simplesmente não podia deixar você ir. Não que eu tivesse dúvidas sobre o seu amor por mim. Tinha dúvidas da qualidade desse amor. Aprendi que amor é o sentimento mais puro que existe. Como substantivo é uma preciosidade, mas quando alguém ama ele vira verbo e então tem qualidades diversas.

Deixa eu explicar, o que eu quis dizer é que pessoas amam de diferentes formas. E bem você me ama, mas de um jeito estranho. A dúvida se você continuaria perto de mim, persistia desde os meus 14 anos. Eu sei, essa é uma história antiga. Sim, foi quando você saiu de casa. Talvez o fato de ter me marcado tanto é porque não houve uma despedida. Eu acordei e você simplesmente tinha sumido. Mantivemos contato, claro. Eu adorava conversar contigo ou fazer qualquer outra coisa que você gostasse. Porque você era carinhoso e atencioso comigo desde que eu topasse fazer o programa que você queria. Eu aprendi a te entender e ter o que eu queria de você. Sem te questionar ou discordar, eu estava segura. Não gostava de criar conflitos contigo. Conflitos abririam brechas para você se distanciar e como não morava mais comigo a distância poderia ser pra sempre.

Eu e a mãe sabemos como você é instável e qualquer discussão era motivo de fuga e dias de silêncio. Eu queria te deixar confortável, então me dispunha do melhor par de orelhas e um sorriso amigável que sempre concordava.

Mesmo querendo perguntar vários porquês. Mesmo querendo gritar. Mesmo querendo espernear eu assentia e sorria. Um triste sorriso sustentei por um longo tempo.

Hoje não nos falamos. Assim sem briga, sem fim e sem despedida. Do jeito que você sabe fazer. Apenas o silêncio por eu ter desobedecido ou por ter feito algo errado. A distância dói, mas é uma dor suportável. Deus sabe que pensei que não aguentaria o teu abandono, mas aguento. A habilidade veio porque fui perdendo você aos pouquinhos. Aprendi a te perder para me ter. Porque com o teu amor me sentia segura, mas também me sentia menos eu.

Com o teu abandono me sinto livre. É estranho essa sensação de tristeza e liberdade ao mesmo tempo. Agora entendo quando pessoas me diziam que quando perderam o que temiam não sentem mais medo nada. Bem, é mais ou menos assim que eu me sinto com relação a você. 

Tinha tanto medo de te perder que topava qualquer coisa, negar minhas verdades, segurar minha voz e até apagar minha personalidade. Te perder foi me libertar da opressão que sentia em merecer o teu amor.

Amor vem do verbo amar e só é libertador quando o outro te ama incondicionalmente. Sem merecimento ou preocupação em agradar. Simplesmente ser livre para receber e dar amor. Eu aceito você e sua ausência. Aceitação é a chave para ser verdadeiramente livre (vem pra cá Katy Perry). Eu acrescento que a aceitação da sua ausência é a chave para a liberdade do meu verdadeiro eu.

0 Comentários:

Oi, gente! Este espaço é dedicado à vocês! Opiniões, críticas e sugestões sobre o post ou blog são publicados aqui. Se você não tem um blog, pode comentar pela opção Nome/URL. Também sinta-se à vontade para entrar em contato comigo pelo priscilandreza@gmail.com :) Beijos!